Electra em acção

05 May 2013 Written by 
Published in Últimas Notícias

aviso2

Redução de perdas, melhoria de qualidade energética e combate a roubos

Reduzir as perdas de energia para melhorar a qualidade da electricidade fornecida aos clientes é o grande eixo de um programa que a ELECTRA tem em curso, orçado em quase dez milhões de euros. Financiado pela Cooperação Portuguesa, Banco Mundial e o Banco Europeu de Investimento, o programa começou em Santiago e tem vindo a ser alargado às restantes ilhas, acompanhado de uma série de medidas implementadas por equipas técnicas criadas pela empresa. As intervenções previstas permitem determinar os níveis de consumo e perdas, detectar e combater roubos e furtos de electricidade e monitorar a qualidade da energia injectada nas redes.

A par disso, o programa visa contribuir para a implementação da legislação sobre roubo/furto de energia e melhorar a aplicação tanto do regime tarifário como das relações comerciais entre a ELECTRA e os seus clientes. “Dada a gravidade das perdas, defendemos uma revisão da lei do roubo de energia, pois ela é muito branda e ineficiente. A lei trata esse acto como se fosse um delito vulgar. Não permite sanções apropriadas  para os prevaricadores, quando essas pessoas, delinquentes, tiram proveito económico de uma actividade ilícita, colocando vidas de inocentes em risco e degradando a qualidade da energia eléctrica fornecida. Entendemos que a lei deveria ainda obrigar as pessoas a regularizarem as dívidas para com a empresa, tendo em conta a natureza dos bens em jogo: água e electricidade”, salienta o Eng. Manuel Silva, que incita as pessoas a denunciarem os roubos de energia, porque, como diz, os prejudicados são tanto a ELECTRA como os bons clientes.

A explicação é simples: o custo das perdas globais (técnicas, comerciais e provenientes de roubos) é repartido entre a empresa e os clientes, através de cálculos feitos pela Agência de Regulação Económica. Na prática, significa que o consumidor final paga por aquilo que consome, mais parte da energia roubada (a taxa dos roubos em Santiago é da ordem dos 23% e em certas localidades dessa ilha é superior a 80% da energia fornecida).

O programa de redução das perdas e controlo da qualidade energética surge na sequência de análises e dos programas de cooperação com o Banco Mundial (BM) e de outros financiadores sobre o problema da eficiência económica da ELECTRA. As perdas de água e energia são apontadas por essas entidades como um dos grandes entraves à sustentabilidade da empresa. Aliás, a ELECTRA e o Governo já tinham feito esse diagnóstico, pelo que as partes decidiram juntar esforços e atacar o sector energético em duas frentes: as perdas e o controlo da qualidade energética. Assim, serão desenvolvidas várias acções, a saber: criação de um sistema de informação e combate às perdas, monitorização da qualidade de energia, fiscalização de roubos, revisão do quadro legal e do regime tarifário, campanha de levantamento geográfico e referenciado dos sistemas de produção e distribuição de electricidade (centrais, subestações e postes de transformação, redes, etc.), adopção da telecontagem, do contador pré-pago, etc.

Contadores com leitura à distância

Para poder controlar o nível de perdas nos bairros, a ELECTRA vai instalar sistemas de contagem, que permitem leitura à distância. Esses equipamentos, além de possibilitarem à empresa realizar o balanço energético, controlam os tempos de interrupção e a qualidade de energia fornecida. Com base nesses balanços mensais, a ELECTRA tomará medidas de combate às perdas e melhoria da qualidade do serviço. “As perdas não-técnicas advêm em alguns casos da ausência ou deficiência de leitura dos contadores. Assim sendo, estamos implementando medidas para colmatar falhas, a nível interno e externo, e minimizar anomalias no domínio da facturação, nomeadamente, substituição de contadores obsoletos”, avança Manuel Silva. A ELECTRA, acrescenta, está também a restruturar os serviços comerciais bem como técnico-comerciais para dar resposta aos clientes em tempo oportuno e com a qualidade desejável, de acordo com padrões internacionais de atendimento.

Neste momento, decorre uma campanha de georreferenciação do cadastro dos activos da Electra. O objectivo é saber exactamente onde estão localizados os equipamentos da empresa (centrais, dessalinizadores, postes de transformação, redes de média e baixa tensão, contadores…) para facilitar o controlo dos mesmos e aumentar a eficácia do serviço público. Paralelamente, a empresa tem estado a desmantelar redes clandestinas, em Santiago. Este procedimento será aplicado nas outras ilhas, com prioridade para aquelas onde as perdas são mais substanciais.

Contudo, devido à dispersão da sua actividade, a ELECTRA conta com a colaboração dos utentes para o sucesso da campanha de luta contra as perdas e o roubo. O país, a empresa e os clientes serão os principais beneficiários: o país, com um sistema eléctrico e de água de qualidade; a ELECTRA, com uma melhor estabilidade da sua rede, melhor qualidade de serviço e a redução das perdas financeiras; o cliente com uma melhor qualidade de serviço de electricidade e uma redução da tarifa.

Read 2399 times Last modified on Sexta, 08 August 2014 11:16
Rate this item
(1 Vote)

Latest from Danilson Pereira

More in this category: Agentes de Cobrança on-line »

Contactos

Tel. Mindelo: +(238) 230 30 30
Tel. Praia: +(238) 260 34 50
E-Mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Website: www.electra.cv

Linha Grátis

Assistência Técnica: 800 11 33
Apoio ao Cliente: 800 30 45

linha-gratis4